21.5.14

ABSURDA É POUCO

Na frente do teatro, todos os indicados histéricos, soltando fumaça entre risadinhas e pintas. O Facebook, um palco de exibicionismos, os chegados postando (a pedidos) a notícia das indicações: minha amiga concorrendo à melhor atriz. Arrasa! Alguns “curti”. Os atores indicados e suas nostalgias infinitas, fotos e mais fotos das primeiras peças, os anos de carreira, o esplendor, para não ficar no esquecimento, compartilha. Entre um prêmio e outro, a garota, filha de um diretor premiado da cidade, reivindicava entre os adultos, o prêmio ainda não instituído durante todos esses anos de festival: melhor não atriz ainda.

(Cleyton Cabral)

Nenhum comentário: