20.11.13

Quero botar você numa moldura. Na parede da sala. Que é para você me ver quando eu abrir a porta. Quero pintar as paredes de verde. Não perder a esperança. Ninar você no chão da sala. Fazer da sua barriga travesseiro. Das tripas, coração. Me apoiar no seu calcanhar. Voar nas suas asas. Fazer ninho no seu cangote. Sacudir suas caspas. Assustar seus medos. Inventar carinhos. Reinventar abraços. Me enrolar em suas pernas. Me perder em suas mãos. Ancorar desejos na sua boca.

(Cleyton Cabral)