23.5.13

Quero ir ao parque de diversão com você e andar na roda-gigante e se você tiver medo no trem fantasma fechar os seus olhos e lhe abraçar e comprar maçã do amor ou algodão doce e depois limpar sua boca lambuzada e amarrar os cadarços do seu All Star e fazer uma enorme bola de chiclete e não me importar que você ache graça da minha cara de bobo quando estourar e brincar de médico para sempre ser paciente e cuidar de você e lavar seus cabelos encaracolados e contar os sinais do seu corpo e multiplicar por beijos e somar aos abraços e abrir um vinho para comemorar seu sucesso na firma e comprar passagens para aquela cidade distante onde só nós dois achamos interessante e fazer cachecol com seus braços nos dias de chuva e encontrar com você no café da esquina e falar sobre suas paranoias e convidar você para ir ao teatro em meia hora para começar o espetáculo e você dizer um sim empolgado e entender quando você está de mau humor e fazer amor com você às cinco da manhã e enxugar o suor da sua testa com as costas da mão e lhe dizer o quanto eu amo você me chamar no diminutivo e me tratar no aumentativo e lhe contar meus defeitos e você entendê-los e acariciar as dobrinhas dos meus dedos e expressar um pouco desse louco estranho ansioso adolescente desejo de estar ao seu lado. 

Cleyton Cabral. BsAs, 23.05.13.