3.2.11

Te amo

Te amo de manhã. Te amo com as suas costas recebendo os primeiros raios de sol pela janela, te amo com o seu corpo marcado pelo lençol, te amo com seu pijama furado, te amo com a sua cara amassada, te amo com a sua boca suja de iogurte, te amo com os seus pés ainda quentes sobre os meus embaixo da mesa, te amo com sua xícara fazendo borra de café, te amo com você pedindo para eu deixar meu carro na garagem porque você vai me levar ao trabalho, te amo com sua mão no meu queixo desejando um bom dia de trabalho. Te amo à tarde. Te amo com sua confusão para trocar os talheres das mãos para cortar a carne, te amo com os gominhos do suco de laranja em seus dentes, te amo com a calda do pudim sujando sua roupa, te amo com os seus torpedos desesperados de ‘onde você está, pq não me atende?’ no fim da tarde, te amo no congestionamento, te amo com a sua mão na minha perna acariciante. Te amo à noite. Te amo com seu sanduíche de queijo do reino, te amo com você me trocando pela reprise do filme na tevê, te amo quando você tira as meias para se esquentar enroscando suas pernas nas minhas. Te amo de madrugada. Te amo com seus roncos, te amo sonhando e acordado.