15.9.11

Primeiro socorro

Buraco. - Bota açúcar! Não tem jeito. Sangra. - Dá um ponto, esparadrapo. Às vezes acaba assim. Mesmo fazendo-se valer do Oi! uma hora ou outra. É quando você coleciona os não-telefonemas, os não-encontros. Tem alguma coisa diferente, fora do lugar e insiste na falta de tempo. - Estou numa correria danada. Corrida de lados opostos, só pode ser. Norte e Sul. O peso da âncora na garganta. Estranhamentos cais. Afundou sem o movimento de acenar com o lenço.

5 comentários:

Lai Paiva disse...

Pertinente! Como de se esperar... Gostei bastante. Beijo de saudade.

Crispi. disse...

Sei como é isso. Muito bom texto!

EDmilson apolinario disse...

triste mas real... sentimento puro. belo texto.

Nilvânia Barros disse...

Várias imagens em poucas palavras. muito bom

Híndira disse...

Caótico.