1.9.11

Anúncio

Hoje decidi fazer uma campanha diferente. Propagar suas qualidades e defeitos. Não adianta fazer essa cara, seria antiético anunciar apenas as qualidades. No meio do brainstorm me perdi em algumas palavras como troglodita, sagaz, insegurança, olhos amêndoas, dentes tortos, pelos, doçura, máscara, têmporas. Depois de muitas associações pensei em deixar você sem roupa no anúncio, mas talvez ficasse muito apelativo, apesar de que quando pensei em colocar você despido, não associei a nenhum apelo sexual, queria você sem capa de proteção. O mais natural possível para que a imagem seja verossímil, mesmo sua imagem sendo uma representação do real, ok? Tudo bem, então você fica com uma t-shirt básica preta, sem sorrir, mas também sem fazer cara sensual. O cenário será a estação Paraíso em horário de pico. Transeuntes borrados atrás e só você no foco. O metrô borrado também. Algo que soe como uma certa instabilidade. Pronto. Algumas horas no photoshop. Seu nome e sobrenome como título. Uma ou duas linhas de texto emocional e na assinatura, um telefone de contato. Hoje decidi vender você.

3 comentários:

O Impenetrável disse...

texto voluptuoso e bem legal de se ler.

abração.

Renan disse...

Vocês vendem mesmo tudo...
Um abraço!

Eduardo Araújo disse...

Estupendo, estupendo, estupendo. um dos seus textos mais iluminados.


mas nao consigo te classificar, Cleytão. Demais mesmo!