15.11.10

Como fazer um poema Google

Entre no sítio http://www.google.com.br/, coloque uma palavra na barra de Pesquisa Google e veja a listagem de dez associações que o próprio Google sugere. Vamos lá, tente com as palavras “novo” e “velho”. Eis as frases que aparecem para cada uma:

Novo
Novo Uno
Novo Twitter
Novo Fiesta
Novo MSN
Novo som
Novo tempo
Novo Gol
Novo visual do Fiuk
Novo Palio
Novo Fusca

Velho
Velho sábio
Velhos amigos
Velho Testamento
Velho Chico
Velhos outonos
Velho oeste
Velho Chico Rock Clube
Velho faceta
Velho e o moço
Velho mundo

Pronto, copie as frases sugeridas pelo site e trabalhe em cima delas. Acrescente palavras, corte outras, ponha frases inteiras, situações e o que sua imaginação permitir. Boa sorte.

Eis o meu poema Google:

O velho e o moço.

Novo uno e o desejo duplo de pertencer
Tuas graciosidades no novo Twitter (140 caracteres de amor)
O novo Fiesta e eu arriando os quatro pneus por ti
Novo MSN (e sua janela aberta para mim, com um jarro e uma flor)
Roberto Carlos Chico Vinicius, a trilha, o novo som
E o novo tempo de plantar e colher sorrisos
Novo gol – acertando em cheio tua rede, teu coração.
Eu acompanhando o novo visual do Fiuk para chamar tua atenção
(calças coloridíssimas, camisas em vê)
Novo Palio, novo Fusca (a reinvenção – um jeito novo de chegar a ti)

Já dizia o velho sábio: vai
em busca de teus amores em vida
e vivam como velhos amigos.
Velho Testamento (seria um pecado
dizer que tu não é o paraíso)
Velho Chico e suas canções de amor
Velhos outonos onde as folhas caiam sobre
nossas cabeças, fazendo-nos jardim (do Éden?)
O Velho Oeste para trás, nós para frente. Um do outro.
Nossos corpos percussivos (Velho Chico Rock Clube)
O velho tempo e suas facetas: eu encontrei você.
O velho e o moço no Velho Mundo. Juntos.

10 comentários:

Rafael Almeida disse...

Simplesmente GENIAL! A cada novo texto eu me surpreendo, a capacidade de dizer tão bem o cotidiano!
Parabéns!

Lai Paiva disse...

Sempre "brincando" tão bem com as palavras. Tão convidativo ler vc, sabia?! Bj doce

Zé Willams disse...

Original é pouco.

Paulo Braccini disse...

sem dúvidas ... criatividade é o q não lhe falta ...

;-)

EdnaBlau® disse...

tu é foda cara...arrasa

David Cejkinski disse...

HUAHUAHUAHU CARA ISSO É GENIAL!!
mesmo mesmo mesmo!
lançou tendencia!
vou divulga no meu face
bj

Luna Freire disse...

O interessante é observar as referências. NO verbete novo, o que mais aparecem são produtos, de mercado, acessórios do capital... No velho, as referências são outras... Dá pra fazer uma interpretação sócio-política-antropológica... Eita!!!

Eduardo Araújo disse...

Dadaismo googleano.

só voce mesmo!

RÔ_drigo disse...

Mtoooooo bom;D

Marcio Nicolau disse...

associações mentais.

Velha nova forma de fazer poesia.