22.3.10

Exercício de humildade 1

Depois de um acidente, por dirigir embriagado, cantor famoso derreteu suas dezenas de discos de platina para colocar nas fraturas que teve por todo o corpo.

19.3.10

presente de aniversário

Hoje quando caminhava para a agência vi algo que nunca mais tinha visto. Uma borboleta, quer dizer, duas. Amarelas, bailando no ar, assim na minha frente. Eu era o único espectador naquele momento e fiquei feliz. Não por ser o único contemplado, mas por ter visto aqueles insetos no dia que ganho nova idade: ¼ de século e eu não sou mais larva. A crisálida vida já me preparou para voar. Mesmo que algumas vezes eu bata as asas na hélice do ventilador, que alguém atire uma pedra com baleadeira por maldade, ou até mesmo, que eu escolha voar por jardins envenenados. Em alguns momentos, erros fazem sentido. Eu ouvi isso uma vez e para mim faz todo o sentido porque escolhi viver a vida com a minha verdade: ora acertando, ora errando, mas sempre querendo acertar.

17.3.10

Stufana

Stufana (nome derivado da expressão ‘estufa humana’) é uma cidade coberta que fechou suas portas em 1959 com a finalidade de passar cinqüenta anos em total isolamento, na busca de soluções para os problemas que a humanidade enfrentaria no início do terceiro milênio. Na minissérie, nove pessoas saem secretamente da cidade coberta dois anos antes de sua reabertura oficial, visando conhecer melhor o mundo que, supostamente, deverão salvar. Essa saída é necessária, pois as descobertas dos stufanens podem não agradar muito a certos interesses vigentes na sociedade atual.
O lançamento de Stufana será dia 22 de março de 2010 (segunda-feira), às 19h30, no Cinema da Fundação (Derby, Recife-PE). Entrada gratuita.
- - - - - - - - - - - - - - - -
Os episódios de Stufana serão exibidos a partir do dia 04 de abril de 2010 (domingo) aqui neste blog, com uma postagem por dia, sempre às 21h.
- - - - - - - - - - - - - - - -
Pisar em território desconhecido desperta angústia ou desejo de descoberta. Escolhi a segunda opção, por excelência. Escrever para Stufana me abriu possibilidades de embarcar no mundaréu de facetas que é a mente humana e a crescer como homem e artista.
Cleyton Cabral (Episódio III - Marana e Cora)

15.3.10

Café da manhã

As duas maçãs do teu rosto com aveia, afagos e mel.

Almoço

Tua costela para deitar em tardes frias, tuas mãos quentes, tua boca pequena, tuas narinas de sentir nosso cheiro de travesseiros amassados.

13.3.10

11.3.10

Primeira pessoa, tu.

Eu quero o teu beijo amarelado de Klimt.
Eu te levo para desbravar a Pasárgada de
Bandeira.
Eu quero o teu beijo de pedra de Rodin,
Eu te mostro toda a poesia de Vinícius e
a gente dança uma bossa nova no mesmo
Tom.
Eu não tenho pressa, mas tenho urgência de
querer-te com a ironia ímpar de Machado.

8.3.10

internet (amor) explorer

Clicou em enviar e logo em seguida em cancelar, voltar, mas o e-mail já tinha fugido. Droga! Se fosse uma carta daria tempo de pensar duas vezes antes de postar nos Correios. Porque essa coisa de internet é rápido demais, você pensa e já está lá do outro lado. Sem selo. Sem carimbo. Sem cheiro de papel. Sem ao menos sua letra de anos de caligrafia. Perdeu-se a magia e agora enchem as telas de emoticons: sorrindo, surpresos, com raiva, chorando. Isabella agora chorava arrependida, por ter mandado por impulso “eu te amo” para o e-mail do cara que ela conheceu na noite passada. Era cedo. Muito cedo. Cedíssimo. Ela aprendera que dizer eu te amo para uma pessoa não pode ser assim tão cedo. Passados dez minutos, um e-mail em sua caixa de entrada: incrível, que aos meus trinta e sete anos, isso nunca me aconteceu. Te conheci ontem e já quero você para a vida toda. Rafael.

mulheres

Mulheres que lutam. Guerreiras do dia a dia.
Mulheres que encantam. Sereias da beleza e da doçura.
Mulheres que geram vidas. Mães com o dom de proteger e amar.

8 de março – Dia Internacional da Mulher.

Minhas leitoras, desejo muitas felicidades. Hoje e todos os dias.