10.2.10

Dos silêncios

Não precisa falar nada não. Permita-me apenas a ficar contemplando as dobrinhas dos teus dedos e fazer as linhas da minha mão se completarem nas tuas. E ficou um tempo sem tempo assim, fotografando com o olhar e revelando do lado de dentro. Algo mudou naqueles segundos, talvez um avivamento, uma pequena certeza de permanecer, de estar, de ser.

7 comentários:

Katrina disse...

ou talvez não mudasse nada

RÔ_drigo disse...

Lindo,e certamente veridico!!

Lai Paiva disse...

Coisa mais linda.... Amei, amei, amei. Beijinhos pra tu. = )

Cristiano Contreiras disse...

Permita sentir?

Adriana Gehlen disse...

seu lindo

Elton Menezes Severo disse...

ÓTIMO!!!

Betika Alves disse...

Esse texto, falarei dia 14/12/10, no meu primeiro espetáculo de teatro. Será um prazer.