31.1.10

possibilidades medianas

Amor, hoje é o meu dia, você fica com a Clarinha, já que não confia com quem deixá-la. Para Célio era assim: família com criança, como no caso dele, deveria priorizar os cuidados já que hoje não há de confiar nas babás e em ninguém, afinal o mundo está cheio de malucos. Um dia ele se diverte com os amigos, outro dia ela se diverte com as amigas, mas um tem que ficar em casa com a criança. Hoje é sexta e ele quer tomar umas cervejas com os colegas do trabalho. Simone fica em casa com Clarinha. Simone tem ficado em casa desde que a pequena nasceu. Célio deixou claro: trabalhamos no comércio, emprego mediano, e como as mensalidades de hotelzinhos para crianças são caríssimas, é o mesmo que trocar o salário, você fica em casa, eu trabalho okey? Um médico jamais deixaria o emprego para cuidar de um filho, mas devemos admitir que nosso emprego é uma bosta. Simone não ficou com raiva, ela entendeu perfeitamente que Célio se preocupava com a filha, era um bom pai. Célio trabalhava, fazia feira, dava de um tudo em casa, mas mesmo assim, Simone continuava desconfiando que estava sendo traída pelo pai de Clara.

2 comentários:

Daniel Cisneiros disse...

Porque mulher sempre acha que está sendo traída?
Porque homens sempre traem?

Acho que nem mulheres são de vênus, nem homens são de marte.
Somos todos de Plutão, o ex-planeta.

i ILÓGICO disse...

oi filho!!!!
é traição. é minha opinião!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

(sempre é...)