31.12.09

Feliz

Eu nasci há vinte e quatro anos atrás. E têm muitas coisas nesse mundo que eu preciso saber mais. Estou disposto a errar, aprender, tropeçar e levantar. Se tiver de chorar, sorrir, sonhar, perder ou ganhar eu não irei me acomodar. Quem me conhece bem sabe, e quem conversa comigo dez minutinhos, também. Quando eu quero muito uma coisa eu consigo. Isso vai além do querer, da persistência, da batalha. Isso faz parte de minha essência. E assim vou juntando essas vontades de ser sempre melhor em tudo que faço, ambição de quem não se contenta com o mínimo, com o lugar-comum, porque eu sou grande e sei que posso ser maior. Sem pisar em cima de ninguém, porque esse é meu mantra todos os dias. Gostaria de agradecer a todos que convivem comigo, que me aturam, que acreditam nos meus sonhos mais bobos, e nos mais sérios, aos que me leem, me ouvem, me fitam, aos transeuntes. E que essa vivacidade de Peter Pan nunca se apague em mim.

Feliz último dia de 2009, feliz dois mil ideias.

Cleyton Cabral.