17.11.09

Com saudades, Lili.

Saudades. Dos bilhetes na porta da geladeira. Eu acordava horrorosa com os cabelos de pé e em dez segundos eu me sentia a mulher mais bonita do universo. E tenho certeza que Megan Fox teria inveja de mim. Saudades. De jantar com você no restaurante mais caro da cidade e não perder a simplicidade e a espontaneidade ou dividir um hot dog na rua e ser como um jantar romântico à luz de velas. Saudades. Das viagens que fizemos juntos, as mais longas, para o outro lado do mundo ou simplesmente atravessar a esquina de mãos dadas para comprar pão. Ela escreveu a carta e guardou na gaveta da penteadeira e nunca enviou.

Felipe, pai, amigo, irmão, Botelhudo,

Qualquer coisa que eu escreva aqui pode parecer clichê. Desejar toda a felicidade do mundo, por exemplo. É óbvio, que não apenas no aniversário, mas o ano todo eu desejaria isso pra você. Afinal, todo mundo merece as coisinhas boas desse mundo né? O que posso dizer, sem arrodeios, é que você é muiiiito especial, taí outro clichê. E eu tenho a sorte de ser seu amigo, contar com você, sonhar. Mais clichês. E que fodam-se os clichês. E viva você! Seu sorriso e seu abraço são os maiores presentes que qualquer ser faria questão de ganhar. Clichê. (risos). Ó, eu te amo. Tem clichê melhor? Parabéns!

Cleyton Cabral, seu filho e seu amigo.