22.10.09

Como ser bonzinho em 5 passos em meio às malandragens da vida.

Passo 1 – Quando você sentir que alguém está querendo lesar a sua verdade, dê um sorriso bem grande que ela mesma saberá para onde ir. E o melhor: pra longe de você.

Passo 2 – Aquela pessoa que diz querer algo com você e que, de fato você estava investindo, não está te dando bola? Experimenta dar o estádio inteirinho pra ela.

Passo 3 – Quando você estiver naquele ônibus lotado, cheio(a) de pacotes e cadernos e livros, em pé, parecendo a última sardinha da lata, e a pessoa que está na sua frente sentadíssima, ouvindo músicas no MPnãoseiqualnúmero como se nada tivesse acontecendo, como se você fosse um(a) equilibrista e nem nem pra segurar por favor seu caderninho, sua mochila azul-petróleo ou a sacola de pão, você abre aquele biscoito recheado de-li-ci-o-so e oferece pra ele(a) com a maior cortesia.

Passo 4 – Você está no trânsito, no carro ou no ônibus, e chegam meninos de rua (crianças mesmo) entregando papeizinhos com textinho dramático e persuasivo “Estou aqui pedindo uma ajuda pra comprar comida pros meus irmãos porque meu pai não trabalha e minha mãe tem sete filhos pra criar”. Tem quem fique chocado, é claro, a situação não é fácil. Aí você diz pra criança que vai escrever um bilhete pra ela entregar aos seus pais, se eles não sabem ler, que peçam a alguém para fazê-lo. Arranque uma folha de caderno e escreva “Papai e mamãe, por que vocês não saem às ruas para batalhar o pão de cada dia? E em vez de colocarem as crianças para pedirem, não levam elas à escola ou deixam em casa brincando?”.

Passo 5 – Quando alguém lhe fizer muita raiva, não desperdice energia brigando ou gastando saliva. Se recomponha, vá pra casa, e no momento que você estiver fazendo seu cocôzinho, pense calmamente, mande ela tomar no cu, em pensamento e dê descarga.