22.6.09

nada.

Não tenho nada pra dizer hoje. Não pensei em algum tema, nem vou falar o que comi no café da manhã ou o que fiz no fim de semana. Não preparei textinho poético, non sense, irônico, nem irei falar coisas do coração. Hoje eu não tenho nada pra oferecer-lhes, caro leitor. E por isso mesmo que acabo escrevendo algo, porque escrever para mim, parece ser cada dia mais necessário. E discorrer sobre o nada pode ser exatamente pauta para uma postagem. Então, imagine-me como uma folha branca, um papel à espera de rabiscos e tinta. Nada.