9.3.09

Das amizades.

Nesta vida eu estou para evoluir, aprender e colecionar pessoas. E essa garota da foto é uma figura que quero carregar para sempre no meu álbum, no meu coração. Porque quando a gente gosta muito (muito) de uma pessoa, a gente chega a ser piegas, dizer umas palavras bobas, uns trocadilhos? Porque quando a amizade é sincera e sadia, a vida fica com uma pitada de poesia, sabe? (tá vendo, fui piegas novamente). Tem nada não, deixa eu me aproveitar da poesia para expressar todo meu amor e consideração a esta pessoa superultramegahiperbaita carinhosa: Marília. Ela tem um abraço perfeito, é inteligente, já viajou pelo mundo todo e ainda tem um tempinho pra mim, fala inglês perfeitamente, enquanto eu ainda estou no Ok hot-dog good night, ela tem uma sensibilidade pra fotografia... tem estilo, dois filhos e sabe ser uma supermãe. Já bebemos juntos, dançamos, sorrimos (gargalhamos), choramos (não lembro?! Mas se for o caso, sabemos que podemos contar com o outro), comemos, morremos (de rir, é claro), fazemos os melhores trabalhos da faculdade ... Ah, deu vontade de escrever sobre tu, meu queijo do reino mais gostoso do meu reino. Nhé.