23.1.09

O louco da gaiola

Sabe Deus o que aquele garoto fazia com aquela gaiola cheia de papeizinhos dentro. Ele era alvo de chacota por seus colegas da vizinhança. Chamavam-no de louco, negrinho e tantos outros inhos. Ele não revidava. Apenas levava a gaiola para onde ia. Na escola era a mesma coisa, mas ele voltava pra casa com a gaiola branca de tantos papeizinhos e guardava em seu quarto. Perto da hora de dormir, ele apagava a luz e acendia uma lanterna e tirava os papéis um a um, pondo luz em cima para ler. Depois ele guardava os bilhetinhos de volta na gaiola, pedurava-a na janela e pegava no sono como um anjo. Acordava e a gaiola já estava vazia. Só uma garota sabia explicar aquela história: ele perguntava os sonhos das pessoas que passavam por ele, anotava num papel e colocava na gaiola. Antes de dormir, abria a portinha para os sonhos voarem.