22.6.09

nada.

Não tenho nada pra dizer hoje. Não pensei em algum tema, nem vou falar o que comi no café da manhã ou o que fiz no fim de semana. Não preparei textinho poético, non sense, irônico, nem irei falar coisas do coração. Hoje eu não tenho nada pra oferecer-lhes, caro leitor. E por isso mesmo que acabo escrevendo algo, porque escrever para mim, parece ser cada dia mais necessário. E discorrer sobre o nada pode ser exatamente pauta para uma postagem. Então, imagine-me como uma folha branca, um papel à espera de rabiscos e tinta. Nada.

9 comentários:

Sakana-san disse...

Você é redator publicitário ou pobrecitário, eh eh eh!

Altavolt disse...

É isso aí, Cleytão. De vez em quando, não sai nada mesmo! rsrsrs Acontece nas melhores famílias! De qualquer forma, tirou leite de pedra... até sobre a falta de inspiração se escreve... Abraço!

Talita Prates disse...

Nada. E tudo.
Boa semana.

Quem é ela? disse...

Por isso estamos aqui.

Até quando não temos o que dizer.
Nós dizemos.

.DD

Sou agora mais uma nesse vasto mundo virtual.Que se inspira até na falta de inspiração.
rs

:)

Quem é ela? disse...

Acho que já sou,e você?é moderno ou careta?

Gil. disse...

"Um nada cheio, repleto."

Nasca disse...

e não perder a vontade de dizer.
mesmo que nada, dizer.

Daniel Cisneiros disse...

É natural aos escritores discorrer sobre o nada. "Nadas operandus"...
:D:D

Eduardo Araújo disse...

Quando não tenho nada a dizer, eu me satisfaço andando de blog em blog e visitando quem me visitou e não conheço e comentando quando a postagem me inspira a dizer o que eu lá no meu canto não encontrava sentido razão ou tesão de dizer e se por acaso sai alguma coisa eu por vezes recorto e colo sem pauta ou deixo no canto para que saibam que eu passei por ali e não pude calar o gosto que me deu o que li