23.1.09

O louco da gaiola

Sabe Deus o que aquele garoto fazia com aquela gaiola cheia de papeizinhos dentro. Ele era alvo de chacota por seus colegas da vizinhança. Chamavam-no de louco, negrinho e tantos outros inhos. Ele não revidava. Apenas levava a gaiola para onde ia. Na escola era a mesma coisa, mas ele voltava pra casa com a gaiola branca de tantos papeizinhos e guardava em seu quarto. Perto da hora de dormir, ele apagava a luz e acendia uma lanterna e tirava os papéis um a um, pondo luz em cima para ler. Depois ele guardava os bilhetinhos de volta na gaiola, pedurava-a na janela e pegava no sono como um anjo. Acordava e a gaiola já estava vazia. Só uma garota sabia explicar aquela história: ele perguntava os sonhos das pessoas que passavam por ele, anotava num papel e colocava na gaiola. Antes de dormir, abria a portinha para os sonhos voarem.

7 comentários:

Adriana Gehlen disse...

que lindo *.*

Lêda Maria disse...

Passando pra dar uma conferida ;)
Adorei.
Ah...passa no meu blog,tem algo pra vc!

gabi disse...

Espero que isso não seja literal porque daí sim é loucura.
hahaha :)
enfim, estava com saudades de aparecer por aqui.

Raul disse...

Tem uma senhora na minha rua que escreve um monte de impropérios e sai colando pelos postes. Escrever deve ser uma forma de exorcizar a loucura.

Emerson Souza disse...

Imaginei logo a os papeisinho empurrando a gaiola, a noite, pra pegar no tranco e saí por aí pegando os sonhos das pessoas...que a galera deixaria na janela (tipo Papai Noel). Rs.
Gostei do texto.
Abs.

Bela disse...

Adorei.
Abraços.

Daniel Cisneiros disse...

Ai que lindo. Vi tudinho na minha cabeça...
Me lembrou um pouco a fantástica Zélia Gattai!
^^