21.1.09

poema sinestésico

Li cores em você
que tinha um sabor
que não sei de cor.
Meio azedo e meio doce.
Cítrico, cínico e hostil.

5 comentários:

Adriana Gehlen disse...

pra mim ele não tinha nenhum azedo, era só doce, gosto doce, p* doce.

ai.
cínico.

Emerson Souza disse...

Nossa, acho que vou ter que consultar uma cromoterapeuta pra entender essa mistura...ou seria uma nutricionista. rs.
Abs.

Cláudio disse...

Mta informação pra mim. hahahaha

Professor Alexandre Pereira disse...

Rapaz, estou realmente fascinado pelo que li. Ando meio apressado, mas vou tirar um tempo para estudar você. Como editor literário, sinto que preciso ver essa sua paixão. Eu e meus clientes estamos admirados. Parabéns.

Unknown disse...

Parabéns! Belo poema! Bela sinestesia aplicada!