25.11.08

Senhoras e senhores!


A solidão bate na minha porta às vezes. O amor bate muitas vezes e eu não atendo. Hoje, resolvi deixar a chave no trinco do lado de fora, deixar a porta entreaberta para passar o vento, o tempo. Pintei as paredes do meu coração, lavei o chão, tirei as teias de aranha e coloquei placa de “aluga-se por tempo indeterminado”, não precisa de fiador, basta ter a vontade de sonhar e sorrir juntos. No contrato diz “tome cuidado para não arranhar as paredes desse coração” e “mantenha o clima sempre quente”. O amor bateu na minha porta e eu abri.