29.7.08

Cinema, aspirinas e uns vudus.

“Ela não tem bunda...” – Comentário do namorado, noivo, boy, sei lá o quê, da dona que estava sentada atrás de mim no cinema da Fundação no último sábado, referindo-se à Leandra Leal, a Camila de “Nome próprio” – Filme bom, com roteiro bom, bons atores, gostei de ver caras novas, bela direção de arte e um chato que não parava de comentar o filme todo. Imbecil! Coitada da mulher que estava com ele, porque se a pobre não tiver bunda, e ele ainda come, imagina o que ele anda falando dela... pior que isso para ela, é ele ter um pinto pequeno, e ela é inteligente em não dizer: “amor, ontem quando você estava no trabalho eu peguei seu irmão, ele não tem bunda como a Leandra Leal mas, tem uma piiiica!”.
Minha gente, a Leandra Leal pode até não ter bunda, mas ela é boa viu! Boa atriz... “ela é toda boa”, e duvido que o bestão falador não ficaria babando se a visse assim na rua.
Vá ver “Nome próprio” nos cinemas. E torça pra não ter um papagaio chato lá.

3 comentários:

faziope disse...

Ai, uma vez eu tava no cinema com a Gorda... sabe lá Deus o que a gente tava vendo. Já tava ruim porque a gente sentou nas primeiras filas - tipo: torcicolo monstra!
Aí um pirralha na frente ficava em pé, dançando. Eu PUTO e a Gorda só fazia rir. Tava adorando!!!
O nome do abacudo parece que era Léo. Aí tudoda Gorda era: cala a boca, Leo! hehehehehehe

Cleyton disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
Pense na vontade de esganar o papagaio Fazio!

David Cejkinski disse...

obrigado peça visita em meu blog cleyton, esses chatos no cinema merecem realmente: a morte ehhehehe!
apareça, abçs