5.10.16

FAXINA



A gente é como uma casa. Sempre precisamos reparar alguma coisa. Uma infiltração. Uma torneira que pinga pinga pinga. Trocar uma lâmpada. Pintar as paredes. Parei para analisar cada cômodo. É necessário tirar a poeira na altura do peito e descartar algumas companhias. Objetos decorativos em excesso sujam o ambiente.

[cleyton cabral]

3.10.16

SANTINHO

na tua boca de cimento, palavra pedra, tropecei. desci pela tua garganta-esgoto, discurso de merda, palavra suja qual chorume. é ano político, meu bem, mas não tens meu voto. bem sabes, eu não acredito em tuas promessas. pode tirar a gravata e o paletó (a vida não é um estúdio). o voto é uma escolha. e hoje eu escolhi esquecer você.

[cleyton cabral]

13.9.16

1 ano sem cigarro

ah, fumar é chique. veja as divas do cinema. como elas seguravam a piteira, soltando a fumaça assim, eloquentes. o maço de malboro junto do copo de uísque compõe a cena dos galãs. um caubói másculo na caixinha retangular e pronto: a liberdade tá aí. cada tragada, uma aventura. quando comecei a sair para boates, o cigarro era a arma para disfarçar a pouca idade na porta. nem sabia segurar entre os dedos. mas já era ator. nenhum pelo de barba e bigode, mas fé cênica e um desses cigarros enjoativos de canela na boca. passava. me sentia adulto, pronto para a vida. ah, fumar é chique. entre uma tragada e outra qual seu signo? faz o que da vida?

30.8.16

saiu pela boca
escapuliu
ali na mesa da cozinha
na hora da janta
mainha perguntou meu filho o que houve?
houve não, mainha, há
há muito amor, mainha
engoliu o choro

[cleyton cabral]

saiu pela boca
escapuliu
ali na mesa da cozinha
na hora do jantar
mainha perguntou meu filho o que houve?
houve não, mainha, há
há muito amor, mainha
ela engoliu o choro

[cleyton cabral]

19.8.16

Das profissões


ARQUITETURA
Admirar a planta do seu pé.
MEDICINA
Fazer das tripas coração para estar ao seu lado.
MÚSICA
Cantar você todos os dias.
PUBLICIDADE
Transformar "eu te amo" em slogan.
DIREITO
Eu e você = causa ganha.
BIOLOGIA
Fazer carinho na sua barriga pra aliviar os roncos.
PSICOLOGIA
Ler seu corpo e sua alma.
ODONTOLOGIA
Achar graça nos seus dentes separados.
TEATRO
Acostumar-me com suas ceninhas.
CINEMA
Reconhecer as dobrinhas dos seus dedos num plano detalhe.
LITERATURA
Escrever uma história a quatro mãos.

[cleyton cabral]

15.8.16

Fumava a bituca do cigarro ao mesmo tempo em que se maquiava olhando o reflexo na traseira do carro. A calçada fedia. O céu estava azul azul. Ela estava a mar aberto naquela rua. Pra todo mundo ver. Ela só queria ser feliz.
[Cleyton Cabral]


8.1.16



- deixa eu te fotografar por dentro?
- você vai querer revelar-me?
- deixa?
- cê que sabe.
- não, você é quem sabe.
- eu?
- é.
- então, tá. fico assim sem me mexer?
- pode dançar, eu te paraliso com um clique.
- já?
- já tô te revelando.
hoje é o dia do fotógrafo. mando um beijo aos amigos que revelam tanta poesia por aí.

15.12.15

Quando as coisas do coração ficam nesse chove-não-molha, eu abandono o guarda-chuva.

DAS DEFESAS

- papai, no natal eu quero uma arma do samurai.
- não, nada de arma.
- então, me dá um escudo?

14.12.15

NERD

um dia ainda crio um app pra baixar você
nos domingos entediantes
um café 
(uma desculpa qualquer pra ouvir você cantar caetano no meu ouvido)
um dia ainda crio um app pra baixar você
no meio da semana
uma cerveja despretensiosa
(desculpa pra caber no teu sorriso)

- Cleyton Cabral -